Novo banco Millennium Atlântico foi apresentado hoje aos parceiros de negócios
​O novo banco surge no mercado com uma quota de 10% dos depósitos e 13% do crédito de toda a banca angolana
Fonte: Mercado
Fonte:  

​O novo banco surge no mercado com uma quota de 10% dos depósitos e 13% do crédito de toda a banca angolana  
 
O Banco Millennium Atlântico, que resulta da fusão do Banco Privado Atlântico com o Banco Millennium Angola, foi apresentado hoje aos stakeholders num evento decorrido na Cidade Financeira, em Luanda, que contou com a presença do chefe da Casa Civil do Presidente da República, Edeltrudes Costa, em representação do Presidente da República, do governador do Banco Nacional de Angola, Valter Filipe, do conceituado economista Manuel Nunes Jr., e figuras proeminentes do sistema bancário nacional. O objetivo estratégico da nova instituição é de financiar as famílias, as empresas e os projetos estruturantes que possam contribuir para o desenvolvimento e sustentabilidade da economia nacional.  
 
O presidente do conselho de administração do banco, Carlos Silva (na foto, à esquerda, com Nuno Amado, CEO do Millennium BCP), disse que “o Banco Millennium Atlântico quer assumir-se como banco das empresas e das famílias, disponibilizando uma oferta direccionada para as necessidades da economia de Angola, do crescimento da inclusão bancária e da introdução de soluções tecnológicas de banca digital”. Com capitais próprios superiores a 800 milhões de dólares, o Banco Millennium Atlântico assume-se como segundo maior banco privado, em crédito concedido, do sistema bancário nacional com uma rede de 150 pontos de atendimento ao cliente espalhados por todo o País e cerca de dois mil colaboradores que vão servir mais de 800.000 clientes.  
 
“Consideramos que, através desta união entre duas instituições de referência no sistema bancário Angolano, como são o Banco Privado Atlântico e o Banco Millennium Angola, estamos a criar uma instituição robusta, inovadora e com experiência para enfrentar os desafios que o nosso País nos coloca tanto ao nível económico e financeiro mas também no capítulo da satisfação das famílias”, acrescentou Carlos Silva. Ética, transparência e inovação são valores que o Banco Millennium Atlântico vai manter no relacionamento com os seus clientes, segundo um comunicado da nova instituição, criando as raízes que vão suportar o seu crescimento, alicerçado na disponibilização de serviços e produtos atraentes e inovadores capazes de captar as poupanças e também financiar a economia, tanto ao nível das grandes empresas mas também das pequenas e das médias, bem como dos particulares.  
 
O Banco Millennium Atlântico surge no mercado com uma quota de mercado a rondar os 10% ao nível dos depósitos, o quinto maior banco Angolano, e de 13% no crédito concedido, ou seja na terceira posição do ranking do sistema bancário.O apoio às pessoas, as famílias e empresas vai continuar a ser uma prioridade, aproveitando, aliás, a forte participação que o Millennium Angola tinha no Programa Angola Invest, com uma quota ao nível da execução a rondar os 30%. O lançamento do Banco Millennium Atlântico implicou a criação de uma nova imagem que junta as culturas do Atlântico e do Millennium Angola e, simultaneamente, foi lançada uma campanha de publicidade institucional que contempla não só meios tradicionais, como a TV, rádio, Imprensa e outdoors, mas também os digitais, como as redes sociais e a web. A assinatura da nova instituição tem o slogan “Atlântico. Valores para a vida”, o que, segundo a instituição, é prova de que o banco estará à disposição das pessoas, das famílias das empresas e dos angolanos em geral.